Jornalismo Saúde

Pesquisa estuda a qualidade da voz de políticos durante campanha eleitoral

Por Ismael Vasconcelos

Stanlleny Soares, estudante do 7º período de Fonoaudiologia iniciou, em agosto de 2018, um estudo sobre a questão da necessidade de prevenção da voz por parte dos políticos, especificamente em períodos eleitorais.
“A pesquisa surgiu a partir da constatação de que existem muitos trabalhos na área da fonoaudiologia voltados para a prevenção da voz de diversos profissionais, de pastores a professores, menos de políticos. Apesar de esses estarem expostos à graves problemas ocasionados pela falta de cuidados com a voz”, informou Stanlleny Soares.
Alguns descuidos apontados são: o baixo consumo da água, fumo, o alto tom de voz utilizado e, principalmente, a falta de um acompanhamento junto ao fonoaudiólogo. A pesquisa ressalta que muitas vezes o tratamento é procurado apenas quando sérios problemas já se desenvolveram, sendo este um erro cometido não somente por políticos, mas pela maioria das pessoas, que acabam ficando sujeitas a prejuízos como: lesões orgânicas ou até mesmo câncer de laringe.

O fonoaudiólogo especialista em voz, Juarez Moraes, afirma que um comprometimento vocal pode até mesmo causar a diminuição do rendimento profissional de uma pessoa.
A pesquisa objetiva analisar quais cuidados são tomados pelos políticos e se estes possuem algum conhecimento das prevenções necessárias. A pesquisadora afirma ainda, que embora sua pesquisa aborde um público específico, serve de alerta a todas as pessoas, que devem adotar precauções necessárias à saúde vocal.

slides of a pitch deck (2)

O estudo implica na aplicação de dois tipos de questionários: QVV (Qualidade de vida em voz) e ESV (Escala de sintomas vocais), que fornecerá um diagnóstico da situação vocal de cada um dos 30 políticos que serão estudados. De acordo com Stanlleny, uma das maiores dificuldades é justamente ter acesso a esse público, o que não lhe permitiu ainda ter tantos resultados, somando apenas cinco entrevistados até agora, que apresentam sintomas como: voz rouca e seca, falhas na voz e tosse constante. Um outro problema encontrado pela estudante é falta de artigos recentes relacionados ao tema da pesquisa.

A pesquisa é realizada sob orientação do especialista em voz Leandro Carneiro, e não recebe nenhum financiamento. A respeito de sua relevância, a estudante destaca que a busca pela qualidade vocal e suas devidas prevenções deve ser uma preocupação de todos. O seu trabalho se ocupa exatamente disso: apontar os descuidos que devem ser evitados e o risco que a falta de cuidados com a voz pode ocasionar aos políticos.

Saiba mais no vídeo abaixo:

1 comentário em “Pesquisa estuda a qualidade da voz de políticos durante campanha eleitoral

  1. Excelente matéria!

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.