Jornalismo Saúde

Universidade Ceuma cria Laboratório de Pesquisa e Intervenção em Transtorno do Espectro Autista

Por Isabela Piancó

Destinado à conscientização do Autismo, transtorno no desenvolvimento do cérebro que afeta milhares de pessoas em todo o mundo, o mês de Abril busca difundir maiores informações a respeito do tema. Nesse sentido, a Universidade Ceuma conta com o Laboratório de Avaliação, Pesquisa e Intervenção em Transtorno do Espectro Autista (LAPITEA), que atua nos cuidados e desenvolvimento dos portadores do autismo, buscando proporcionar qualidade de vida a eles e aos seus familiares, melhorando o convívio social.

O Professor Doutor Daniel Carvalho de Matos, coordenador do LAPITEA, fala que o laboratório do Ceuma busca ser referência no TEA

O laboratório recebe crianças autistas com idades entre 2 e 12 anos que apresentam, de modo geral, problemas de ordem cognitiva; que tenham dificuldades para estabelecer comunicação por palavras; e que apresentem comportamentos característicos de quem tem o Transtorno do Espectro Autista (TEA) como: padrões de comportamento repetitivos e estereotipados.

Os profissionais do LAPITEA trabalham com o foco no desenvolvimento de estratégias de ensino e programas de intervenção, a fim de desenvolver as habilidades das crianças para que elas tenham uma vida mais funcional no seu dia a dia social.

O laboratório atua em três eixos principais:

– dentro da ciência psicológica: na análise do comportamento aplicado – que é uma abordagem da psicologia cujos princípios e técnicas são aplicados no tratamento do transtorno do espectro autista e quadros semelhantes;

– na avaliação psicológica: que faz uso de instrumentos de avaliação para identificar possíveis conformidades que possam estar associadas ao TEA;

– e na psicologia escolar educacional: que foca em acompanhar os estagiários nas escolas, a fim de promover a inclusão e o empoderamento da equipe educacional.

Segundo o coordenador do projeto, o psicólogo e doutor em Análise do Comportamento Aplicado, professor Daniel Carvalho de Matos, o LAPITEA busca a capacitação dos estudantes de graduação e pós-graduação em Psicologia, para que se tornem profissionais habilitados nos princípios das ciências psicológicas aplicadas ao tratamento do TEA. O coordenador afirmou ainda, que o Maranhão tem alta demanda por profissionais qualificados nessa área, o que coloca a Universidade Ceuma como uma das referências de formação nesse campo.

0 comentário em “Universidade Ceuma cria Laboratório de Pesquisa e Intervenção em Transtorno do Espectro Autista

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.